Tecnologia transforma experiência do aprendizado em sala de aula

Realidade virtual, inteligência artificial e educação imersiva estão entre os temas do CAM FPS, evento dia 6 de maio, no Teatro RioMar, que vai abordar as novas estratégias e práticas de ensino diante dos avanços tecnológicos.

 

 

“Educação do Futuro – Inovação e Tecnologia na Formação de Profissionais de Saúde” é o tema da edição 2019 do Cidades Algomais FPS, evento realizado pela Algomais em parceria com a Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS). Agendado para o dia 6 de maio, no Teatro RioMar, a segunda edição do CAM FPS tem como objetivo debater os novos formatos e estratégias para a área da educação da saúde ante os inúmeros avanços tecnológicos. O impacto das novas tecnologias, tanto no ensino quanto na prática do profissional, também fará parte da pauta do evento.

 

“É importante discutir a formação dos profissionais de saúde, uma vez que, a partir dela, será moldado o tipo de especialistas que serão encaminhados ao mercado”, analisa Mariana de Melo, diretora de inovação da Algomais e coordenadora do Cidades Algomais, ressaltando que o “CAM FPS fará uma provocação sobre o futuro e discutirá como novas tecnologias e metodologias estão sendo aplicadas na formação de profissionais da saúde, como o uso de inteligência artificial e realidade virtual.

 

Numa análise rápida dos últimos anos, é fácil apontar as mudanças significativas que ocorreram nos hábitos das pessoas, seja para se comunicar ou para se locomover graças à evolução tecnológica. O mesmo acontece na saúde, com a presença da tecnologia e da inovação em todos os níveis de procedimentos. É nesse contexto que se observa a necessidade de inserir o debate a respeito dos novos modelos de formação e de atuação dos profissionais de saúde em suas respectivas áreas, seja ela medicina, odontologia, psicologia, fisioterapia, entre outras.

 

Inovação, metodologia, tecnologia e experiência são os pilares desta edição do CAM FPS, que se propõe a estimular a reflexão e fazer com que os participantes percebam a tecnologia como aliada do profissional de saúde. Tudo isso porque o acesso a novas tecnologias como as mídias imersivas (realidade virtual e realidade aumentada, por exemplo) abre espaço para estratégias didáticas inovadoras, interativas, motivadoras e lúdicas.

 

Diretor acadêmico da FPS, Dr. Carlos Figueira reforça essa inquietação da instituição com o futuro da educação e da formação dos profissionais de saúde diante dos avanços tecnológicos. “Estamos buscando uma previsão um pouco mais clara de como será o futuro, por isso, estamos trazendo estudiosos para falar do que vem pela frente nas áreas da saúde e da educação”, frisa o gestor.

 

Esta edição do CAM FPS terá como palestrantes Alonso Verdugo (Microsoft) com o tema “Experiências de Transformação em Saúde”, assim como Romero Tori (USP), com “Educação Imersiva”, além de Luiz Candreva (HUB São Paulo), Brena Melo (FPS) e Lília Porto (Futuro das Coisas). Haverá, ainda, “pitchs” das startups Prol Educa e a vencedora da Startup Weekend Health Recife 2019. São especialistas renomados, que vêm compartilhar e discutir a formação de profissionais de saúde para o futuro.

 

O “CAM FPS – A Educação do Futuro” tem como público-alvo docentes, estudantes e profissionais de todas as áreas de saúde e de tecnologia aplicada à saúde. As inscrições já podem ser realizadas no site www.cidadesalgomais.com. Outras informações pelo e-mail contato@algomais.com ou pelo telefone (81) 3134.1729.

 

 

 

PROGRAMAÇÃO| PALESTRAS

 

– Experiências de Transformação em Saúde

Alonso Verdugo (Microsoft)

Médico-cirurgião colombiano e diretor Médico de Saúde na Microsoft para a América Latina, Alonso Verdugo vai apresentar os desafios da saúde digital, experiências de sucesso e lições aprendidas. Segundo o especialista, a saúde é a “Cinderela” do uso da informação.

 

– Educação Imersiva

Romero Tori (USP)

Professor da Escola Politécnica da USP, onde coordena o laboratório de Tecnologias Interativas, bolsista da CNPq em Tecnologias Educacionais e autor do livro “Educação sem Distância”, Romero Tori vai trazer na sua palestra como as mídias imersivas permitem estratégias didáticas inovadoras, interativas, motivantes e lúdicas, com baixo custo. Tori vai debater os conceitos de imersão e presença apresentadas as tecnologias de realidade virtual e aumentada e suas possibilidades na educação, bem como suas limitações e desafios.

 

– Quando a simulação faz toda a diferença

Brena Melo (IMIP / FPS)

Médica obstetra do IMIP, preceptora da FPS e doutora pela Universidade de Maastricht (Holanda), Brena estuda o uso de diretrizes de desenho instrucional na simulação em saúde, que tem crescido de maneira exponencial nas últimas décadas. Envolta em uma realidade de constante demanda por atualização e uso da tecnologia por parte dos profissionais de saúde, a simulação precisa comprovar-se como eficiente. E a aplicação de teorias cognitivas sólidas, como o uso de diretrizes de desenho instrucional, tem demonstrado ser o caminho para um impacto positivo na eficiência dessa estratégia de treinamento.

 

– O Futuro da Educação e a Educação do Futuro
Luiz Candreva (HUB/SP)

Considerado um dos principais futuristas brasileiros, Head de Inovação do HUB/SP, o maior em inovação digital da América Latina, Luiz Candreva vai explorar, na sua palestra, as facetas da inovação, dando um paralelo claro entre o ontem e hoje, indicando riscos e, especialmente, oportunidades para o Futuro da Educação e a Educação do Futuro. Na palestra, vai contextualizar a exponencialidade e suas causas, desenhar o panorama atual da conjuntura brasileira acerca de inovação, Transformação Digital e Business 4.0.

 

– O que o futuro espera do profissional de saúde

Lília Porto (O Futuro das Coisas)

Economista, Lília é fundadora de O Futuro das Coisas, principal plataforma de futuros da América Latina. É também cofundadora da Joy Fab Lab, uma plataforma de aprendizagem, tecnologias e experiências. Na palestra, ela vai abordar o que vai transformar a saúde nos próximos anos, compartilhando sua visão sobre forças, tendências, cenários futuros e o impacto das tecnologias emergentes, além das habilidades fundamentais para que os profissionais de saúde protagonizem e não agonizem nesses possíveis futuros.