Reinvente- se sempre!

Reinventar é o que se pode criar algo a partir do que já existe, transformar a si, a algo ou outrem, transformar o cotidiano. Hoje o número de brasileiros sem emprego no Brasil é enorme, ultrapassando os milhões de pessoas. Mas que tal interpretar esses dados de uma outra forma? Entender a diferença?

O “Emprego” é a uma relação que prevê um acordo formal entre 2 partes: contratante (empregador) e contratado (funcionário). Já o “Trabalho” é qualquer atividade produtiva, inclusive as não remuneradas. Aqui vale até mesmo aquelas atividades tida como hobbys como: cozinhar, costurar, etc. O fato é que o Brasil está passando por uma crise sem precedentes, com índices desanimadores de desemprego, mas ainda com perspectivas para quem busca trabalho.

Para muitas dessas pessoas, a busca por uma recolocação em empregos (diga se: cada vez mais difícil) está sendo substituída pela oportunidade de trilhar um novo caminho, onde o autoconhecimento é a palavra chave quando se trata de se reinventar na vida e na carreira. Já dizia Willian Shakespeare “De todos os conhecimentos possíveis, o mais sábio e útil é o conhecer a si mesmo”.

E, nada mais importante no caminho do autoconhecimento do que fortalecer a comunicação, consigo mesmo e com o mundo, pois ela é a base das relações humanas e contribui significativamente para a nossa evolução. Atualmente é exigido no profissional a expertise de ser um comunicador, e grande comunicador é aquele que consegue se auto-avaliar constantemente e se adaptar rapidamente a qualquer ambiente, identificando qual é o melhor estilo para passar a mensagem ao seu receptor e, desta forma, obter resultados superiores pela sua comunicação.

O mercado de trabalho mudou e ele se impõe ao exigir um novo perfil de profissional: aquele que está em constante mutação. Devido a crise, a recessão, o fechamento de postos de trabalho, a queda de contratações via CLT, a globalização, o aumento do empreendedorismo (muitos por necessidade), tudo isso se apresenta em um momento de transição em que é fundamental para o trabalhador buscar um novo modelo de carreira que o prepare para o futuro, que já bate à porta. Exceto áreas específicas, esqueça o tempo de ser especialista em uma única área da sua formação. Esse tempo acabou. Hoje, o profissional disputado pelas organizações é o que consegue ser multitarefa num mercado em frequente mudança e com uma comunicação clara e objetiva com tudo o que está ao seu redor.

O mais importante de tudo falado acima é que sempre há tempo de se reinventar, recomeçar e experimentar. É isso!

Dany Amorim- sócia da Espalha Comunicação Estratégica e Coach em Comunicação

@danyamorimoficial