Ninguém vai conseguir tirar o caminhoneiro, vai correr sangue’, diz o presidente da (Abcam)

Quem achou que o pronunciamento do presidente Michel Temer ia impor medo aos manifestantes, se enganou

Para presidente da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), emprego das Forças Armadas pode criar transtornos graves

O presidente da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), José da Fonseca Lopes, afirmou nesta sexta-feira (25) que o acordo firmado por outras entidades com o governo não conseguirá acabar com a paralisação e que “pode correr sangue”, a depender do emprego de força policial. “Pode parar [a paralisação] se vier uma força policial muito forte para cima. […] Ninguém vai conseguir tirar o caminhoneiro. Vai correr sangue nisso aí”, disse em coletiva em Brasilia.

Por: David Marques