MPPE abre inquérito civil para investigar denúncia sobre merenda em Gravatá

O Promotor de Justiça de Gravatá, Dr. João Alves Araújo, instaurou nesta última terça-feira (1º) o Inquérito Civil nº 007/2017 depois de ter sido notificado sobre possível superfaturamento na aquisição de alimento escolar por parte do Poder Executivo Municipal.

Segundo o documento emitido pelo Ministério Público de Pernambuco – MPPE, alguns itens estavam com preço acima da cotação local, a exemplo do CHAMBARIL que em Gravatá custa R$ 9,99 e na cotação da empresa custaria R$ 27,00.

O inquérito também verificará a veracidade na denúncia no FORNECIMENTO DE MERENDA ESCOLAR possivelmente ESTRAGADA quando da intervenção municipal, conforme Inquérito nº 22/2016 que já tramita no MPPE.

Fonte: A Voz da Vitória