Nos siga nas redes sociais

Garanhuns

MORRE O JORNALISTA ROGÉRIO CARDOSO

Publicado

em

Rogério Cardoso

Este domingo, 24 de janeiro de 2021, começa com uma notícia triste. Morreu ontem à noite, de um infarto agudo do miocárdio, o jornalista Rogério Cardoso, 58 anos,  diretor do jornal impresso A Gazeta.

Médico garanhuense Ulisses Pereira foi o primeiro a repassar a informação à população do município, ontem, por volta das 23h30.

Como certificador de óbitos da Secretaria de Saúde do Município, Dr. Pereira foi quem atendeu a família de Rogério e atestou a causa da morte.

Rogério Cardoso era filho de José e Edna Cardoso, já falecidos.

Zé Cardoso foi uma grande liderança popular em Garanhuns, tendo sido deputado estadual. Faleceu em 1992.

Um dos irmãos de Rogério, Roberto Cardoso, foi secretário de comunicação na administração de Silvino Duarte.

A Gazeta circulou décadas na cidade, sobrevivendo até mesmo à internet, que acabou com a maioria dos impressos.

Rogério era uma pessoa presente em Garanhuns, como diretor do jornal, cobrindo campanhas políticas, eventos como a garanheta e Festival de Inverno.

Sua morte está sendo lamentada por muitas pessoas conhecidas na cidade, como Dr. Ulisses, que externou seus sentimentos à família, Graça Barbosa (viúva de Laércio Peixoto), professora Maria José, amiga do jornalista e o articulista Altamir Pinheiro, que soube da notícia às primeiras horas da manhã de hoje.

“O ruim de chegar nesta idade é ver os amigos partirem”, comentou Altamir, quando soube que o filho de Zé Cardoso já não estava mais entre nós.

Professora Maria Almeida, diretora do Colégio Santa Joana D´Arc, que sempre apoiou o jornal de Rogério, confessou sua tristeza e disse que nesta hora é preciso rezar. Wagner Marques, escritor e funcionário público, se mostrou perplexo. Ele colaborou muitos anos com A Gazeta, como também a colunista Josália Pimentel, que também lamentou a perda para Garanhuns.

Aos irmãos e todos os familiares do colega de imprensa nossos sentimentos. Que Deus conforte a todos.

 

 

Roberto Almeida

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *