Lavagem das ladeiras pede paz para o carnaval em Olinda

Cerimônia de lavagem das ladeiras de Olinda reuniu multidão vestida de branco no Alto da Sé (Foto: Wanessa Andrade/GloboNews)
Cerimônia de lavagem das ladeiras de Olinda reuniu multidão vestida de branco no Alto da Sé (Foto: Wanessa Andrade/GloboNews)

O Sítio Histórico de Olinda foi tomado por uma multidão vestida de branco para acompanhar a cerimônia de ‘Águas de Oxalá’, neste domingo (14). A tradição religiosa, que completa 36 anos, acontece sempre no domingo após o Dia de Reis e “abre os caminhos” para a folia, mesmo com blocos e troças já dando o tom da festa nas ladeiras da cidade.

Sob o comando do pai Raminho de Oxóssi, são pedidos paz e proteção para o carnaval durante a cerimônia. A procissão começou com a lavagem da escadaria da Igreja da Sé, acompanhada pelos batuques e centenas vestidos de branco.

Cerimônia das Águas de Oxalá começa diante da Igreja da Sé, em Olinda (Foto: Wanessa Andrade/GloboNews)

Cerimônia das Águas de Oxalá começa diante da Igreja da Sé, em Olinda (Foto: Wanessa Andrade/GloboNews)

A lavagem representa a união religiosa entre o candomblé e o catolicismo. A tradição começou com os escravos, que queriam celebrar as divindades africanas e, para não serem proibidos pelos senhores, colocaram santos católicos misturados ao ritual. Quem acompanha também costuma fazer pedidos de proteção e sucesso para o ano novo.

Além dos cânticos, rezas e da lavagem em si, o grupo seguiu em cortejo pelas ruas do Sítio Histórico. O andor levava a imagem católica do Senhor Salvador do Mundo, que representa o orixá Oxalá.

Andor leva a imagem católica do Senhor Salvador do Mundo, que representa o orixá Oxalá (Foto: Wanessa Andrade/TV Globo)

Andor leva a imagem católica do Senhor Salvador do Mundo, que representa o orixá Oxalá (Foto: Wanessa Andrade/TV Globo)

Fonte: G1

Edição PE NEWS: Geibson Almeida