Estudo revela que selfies matam cinco vezes mais que ataques de tubarão

Selfie

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

As selfies viraram uma parte importante do cotidiano dos usuários de redes sociais desde o surgimento da ferramenta. No entanto, de acordo com um estudo realizado pelo Journal of Family Medecine and Primary Care, a prática tem se tornado bastante perigosa e mata cinco vezes mais que ataques da tubarão.

A pesquisa foi realizada entre outubro de 2011 e novembro de 2017 e analisou o comportamento dos jovens em diversos lugares do planeta.

De acordo com o estudo, pelo menos 259 pessoas morreram tirando selfies em diferentes lugares do mundo durante o período de análise. O número representa um dado cinco vezes maior do que aquele de pessoas mortas em ataques de tubarão, que foi de 50 mortos no mesmo período. Isso acontece, segundo a publicação, porque os jovens se arriscam para fazer as imagens.

A Índia é o país com o maior recorde de mortes no período avaliado pelo estudo, 159 mortos, os jovens tiram fotos em linhas de trem ou em embarcações naufragadas. Outros países “campeões” do ranking são a Rússia, com 16 mortes; e Estados Unidos, com 14.

 

O estudo aponta que as mulheres tiram mais fotos, entretanto, os homens se arriscam mais. Cuidado na hora de tirar a “foto perfeita”. Isso pode acabar com você… literalmente.