Baixa umidade volta a preocupar no Sertão

Ibimirim e Serra Talhada registraram índices de umidade baixíssimos, chegando a 14%. Salgueiro, Ouricuri e Cabrobó também tem números preocupantes

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) enviou uma nota de alerta neste domingo (22) anunciando baixa umidade em cidades do Sertão pernambucano, entre elas, Ouricuri, Serra Talhada, Cabrobó e Salgueiro. Com o ar seco, alguns cuidados devem ser tomados para evitar riscos à saúde.

Segundo os registros da Apac, os menores valores da umidade foram anotados ontem em Serra Talhada, com 14%, Ouricuri, com 15%, Cabrobó, com 15%, Salgueiro, com 21%, além de Ibimirim, com 20% A Agência ressalta que a região deve permanecer com valores de umidade abaixo dos 20%. Além disso, as temperaturas devem passar dos 35º C.

Nestes casos, a população poderá apresentar problemas de saúde como: complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas, sangramento pelo nariz, ressecamento da pele, irritação dos olhos, eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos, além do aumento do potencial de incêndios.

As regiões que apresentam umidade abaixo de 12% estão, dentro do fator climático, como estado de emergência, entre 12% e 20% em estado de alerta e entre 20% e 30% em estado de atenção. No aviso de alerta também são destacados cuidados que deve-se ter para evitar os problemas de saúde, recorrentes pela baixa umidade.

É preciso evitar em caso de estado de atenção os exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h, umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins, entre outros, sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol e em áreas vegetadas e consumir muita água.

No caso de estado de alerta é preciso observar as recomendações do estado de atenção, além de suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 16h, evitar aglomerações em ambientes fechados e usar soro fisiológico para olhos e narinas.

No estado de emergência, todas as outras recomendações devem ser consideradas, além de determinar a interrupção de qualquer atividade ao ar livre entre 10h e 16h, como aulas de educação física, coleta de lixo e entrega de correspondência, determinar a suspensão de atividades que exijam aglomerações de pessoas em recintos fechados como aulas e cinemas entre 10h e 16h. Durante as tardes, manter com umidade os ambientes internos, principalmente quarto de crianças e hospitais.