Aumento de impostos e casos de corrupção, são motivos para ato contra atual Governo do Estado, no próximo dia 9 de dezembro.

O procurador do Recife, Charbel Maroun, pretende realizar uma
manifestação no próximo dia 9 de dezembro, na Av Boa Viagem, Zona Sul do
Recife.

Charbel, que foi candidato a Deputado Federal pelo partido Novo na
última eleição, argumenta que o ato é contra um pacote com várias
mudanças nos impostos do estado, aprovados pela Assembleia Legislativa,
incluindo a nota fiscal solidária, programa para restituir beneficiários
do Bolsa Família em Pernambuco, intitulado de 13º salário, uma promessa
de campanha do reeleito Governador Paulo Câmara (PSB).

Segundo organizadores, o movimento é também contra a extinção da Decasp,
Delegacia de Crimes Contra Administração e Serviços Públicos de
Pernambuco, no último dia 7 de novembro.

A manifestação terá concentração em frente a Padaria Boa Viagem, a
partir das 10h, e deve seguir até o Segundo Jardim, em Boa Viagem.
Também participam do protesto movimentos conhecidos, como Vem Pra Rua e
MBL (Movimento Brasil  Livre).

*Aumento de imposto*

Para compensar os custos do projeto de lei da Nota Fiscal Solidária,
os deputados aprovaram adicionar itens ao Fundo Estadual de Erradicação
da Pobreza (Fecep), com uma cobrança de mais 2% de ICMS ( IMPOSTO SOBRE
CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS e SERVIÇOS).

Com a proposta aprovada, passam a fazer parte do Fecep, com um
recolhimento adicional de 2% de ICMS: refrigerantes, água mineral em
embalagem não retornável, isotônicos, produtos descartáveis (canudos,
copos e plásticos), automóveis (exceto de 1.000 cilindradas até R$ 50
mil), motos acima de 250 cilindradas, etanol hidratado, joias,
bijuterias
e explosivos.

Além do ICMS, foi prorrogado por mais três anos, a lei de reajuste do
IPVA, O Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores, sancionada em
2015.

 

Luiz Fernandes/Portal de Prefeitura