Audiência pública debate duplicação da BR 423

Foto: Evane Manço

A duplicação do trecho da rodovia que liga as cidades de Garanhuns e São Caetano, no Agreste do Estado, foi tema da audiência pública realizada na manhã de hoje (17), pela Comissão de Administração da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Segundo o superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Cacildo Cavalcante, para que se garanta uma maior rapidez na realização do projeto, a obra deverá ser dividida em duas etapas, sendo a primeira entre São Caetano e Lajedo, e a segunda ligando Lajedo a Garanhuns. 

O projeto que está estimado em R$ 616 milhões tem previsão de ser finalizado dentro de quatro anos. A audiência proposta pelo deputado Sivaldo Albino (PSB), contou com a presença de vereadores de cidades cortadas pela rodovia, técnicos de órgãos federais e estaduais e outros parlamentares. 

O líder do PSB na Alepe e autor da proposta, destacou importância da duplicação para a região e afirmou que “é fundamental resgatar esse projeto antigo e discutir direcionamentos para garantir sua execução. É verdade que a intervenção requer um investimento alto do Governo Federal, mas o Governo do Estado está empenhado em destravar essa pauta no que lhe couber, e os parlamentares pernambucanos podem contribuir com o direcionamento de emendas”. 

O primeiro lote da duplicação tem uma extensão de 41, 8 quilômetros e deve custar R$ 256 milhões, enquanto o segundo que tem 36,9 quilômetros está estimado em R$ 360 milhões. Fernandha Batista, Secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, informou que a expectativa do Governo do estado é de que o licenciamento do primeiro lote esteja concluído em, no máximo, quatro meses. “O Governo do Estado se coloca à disposição para concretizar essa obra, que é fundamental para o desenvolvimento regional e para a interiorização das políticas públicas”. 

 

Por: Douglas Hacknen – Recife