VEREADORA BETÂNIA DEFENDE PROFESSORA ANA PAULA

Vereadora Betânia da Ação Social, que atua de forma independente, na Câmara Municipal, se solidarizou, neste início de noite, com a professora Ana Paula, presidente do Conselho de Fiscalização do Fundeb em Garanhuns, por conta do processo do prefeito Izaías Régis contra a educadora.

Conforme o blog noticiou mais cedo, o prefeito Izaías Régis entrou na justiça contra a professora da Rede Municipal, por conta das denúncias da docente apontando desvio de dinheiro do Fundeb para outras finalidades, que não as determinadas pela Lei.

Segundo o gestor, a educadora nas suas denúncias deu a entender que ele tinha desviado cerca de R$ 1,5 milhão e agora ela vai ter de provar na justiça as acusações.

Para Betânia, o prefeito usa a estratégia de responder as denúncias atacando uma professora, conseguindo, com seu gesto, mostrar seu desapreço a todos que fazem parte do quadro da Rede Municipal de Ensino. “O prefeito de Garanhuns no segundo mandato parece ter perdido o juízo e, sem conseguir terminar as obras paralisadas desde o primeiro mandato nem começar novas ações parte para desqualificar tudo e todos, enrolado em denúncias e suspeitas que rondam sua fraca segunda gestão”, comentou Betânia da Ação Social, se mostrando solidária e ao mesmo tempo “indignada” pela atitude de Izaías em relação à professora.

“Ele só consegue, mais uma vez, mostrar que é movido a ódio, arrogância e prepotência, além de não ter preparo para o cargo que exerce”, enfatizou a parlamentar.

NOVA DENÚNCIA – Betânia da Ação Social disse que Ana Paula não está sozinha nas acusações de que a Prefeitura de Garanhuns usa de forma ilegal os recursos do Fundeb. Segundo ela, uma auditoria que acaba de ser concluída pelo Tribunal de Contas do Estado, através do processo 1851599-0, relacionado ao exercício de 2016, tendo como relator o conselheiro Carlos Porto, concluiu que a gestão municipal movimentou de forma indevida recursos do antigo Fundef e do Fundeb, no montante de R$ 30.088,00 (trinta milhões e oitenta e oito mil reais), descumprindo a Lei Federal 11.494/2007. “Isso foi feito, segundo apuraram os técnicos do TCE, sem que se tenha identificado a destinação das despesas da maioria dos recursos, que foram feitas inclusive sem comprovação”, informou Betânia, que questionou: “Será que o prefeito agora vai tentar processar o Tribunal e o conselheiro Carlos Porto? ”

Betânia lembra que existem outros fatos graves levantados contra a administração municipal, que inclusive a semana passada teve de suspender uma licitação, porque a empresa que iria participar do pregão está sendo investigada pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas.

Fato ainda mais grave, de acordo com a vereadora, é que a referida empresa está envolvida até nos trabalhos da Magia do Natal. “Com tudo que está acontecendo em Garanhuns, o prefeito errando feio na parte política e como gestor, sendo alvo de comentários por conta do seu comportamento desregrado, ele vem dizer que é homem de bem e nunca passou cheque sem fundo. Deixe que os outros atestem que você é direito, fica feio você mesmo se auto elogiar e dar uma de inocente. Se tem a consciência tranquila, respeite os professores, os vereadores e o povo do município. Tire alguma lição com o resultado da eleição passada, quando seus candidatos a deputado passaram vergonha em Garanhuns”, finalizou a vereadora.

 

Roberto Almeida