Rodrigo Patriota fala sobre a saúde em PE

Neste fim de ano, sentimos uma grande compaixão em nossos postos de trabalho, nos hospitais públicos em Pernambuco. Somente uma data tão importante como a chegada de um novo ano, aliviará por alguns segundos, os corações dos que trabalham e dos que estão sendo atendidos.
Sofremos com uma lista de faltas, que vai de água mineral a uma vaga na UTI, onde estão inclusos: vários medicamentos, macas, leitos, manutenções e outras. As nossas farmácias publicam diariamente, listas de medicamentos em falta. O nosso trabalho é fazer bem mais, que o nosso trabalho.
Vivemos nos hospitais públicos com inúmeras privações, não só, pacientes e acompanhantes, mas para nós trabalhadores e trabalhadoras da saúde, falta uma compensação proporcional aos nossos serviços. Recebemos hoje 25% do que recebíamos há 30 anos, considerando as desvalorizações e os reajustes. Reajustes estes que não temos há 12 anos.
Baratas cruzam os nossos caminhos, a todo instante e em qualquer lugar do hospital. Ratos rondam os estacionamentos, muitas vezes danificam os motores dos veículos e até comparecem aos refeitórios, inclusive no horário de alimentação. Nos nossos repousos precisamos fazer cotas, para comprar aparelhos de ar condicionados, para ter um conforto térmico adequado, entre uma atividade e outra.
Geralmente encontramos nas histórias em quadrinhos heróis que voam, tem super poderes, vestem armaduras, mas na história da vida real, dos hospitais públicos de Pernambuco, os nossos heróis são aqueles profissionais que acordam cedo e assumem o compromisso de trabalhar em um Estado, onde a saúde pública não é tratada, pelos governantes, como prioridade.
Não há transparência, o Ministério Público Federal ajuizou uma ação de improbidade administrativa contra o excelentíssimo senhor Secretario de Saúde Iran Costa e também contra o governador Paulo Câmara.
Que Deus e o senhor Jesus Cristo, abençoe e dê força para cada pessoa que trabalha ou precisa ser atendido em um hospital publico de Pernambuco.

Enfermeiro Rodrigo Patriota
Hospital da Restauração
Movimento Branco