Políticas públicas para Educação Infantil serão discutidas em fórum itinerante

Momento faz parte do XVI Fórum Itinerante do Fórum em Defesa da Educação Infantil de Pernambuco

A Secretaria Municipal de Educação (Seduc) irá promover, na próxima sexta-feira (21), o I Fórum Itinerante de Educação Infantil de Garanhuns. O momento faz parte do XVI Fórum Itinerante do Fórum em Defesa da Educação Infantil de Pernambuco (Feipe) e recebe a parceria da Gerência Regional de Educação — Agreste Meridional (GRE/AM), Universidade de Pernambuco (UPE) e Unidade Acadêmica Garanhuns, da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UAG/UFRPE). O fórum será realizado no auditório Professor Clovis Gomes da Silva Junior, na Universidade de Pernambuco — Campus Garanhuns, das 8h às 16h.

 

Durante a ocasião, serão discutidas as temáticas de “Direitos de aprendizagem e desenvolvimento na Educação Infantil”, ministrado pelas professoras Valéria Barza, da UAG/UFRPE, e Tarcia Regina da Silva, da UPE; e “Corte etário para ingresso no Ensino Fundamental e Educação Infantil”, com a mediação dos professores Liz Ramos, do Conselho Estadual de Educação de Pernambuco, Cida Freire, do Fórum em Defesa da Educação Infantil de Pernambuco, e Manuel Messias, da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME).

 

O evento é destinado para coordenadores da Rede Municipal de Ensino, professores de Educação Infantil das escolas do Campo de pequeno porte, representantes dos municípios do Agreste Meridional, instituições particulares de Educação Infantil, representantes do Sesc Escola e estudantes do curso de Pedagogia.

 

Segundo a organizadora do fórum, Ana Paula Tenório, o município foi o escolhido para sediar o fórum itinerante no Agreste Meridional. “Garanhuns está sendo a cidade polo do Agreste Meridional com o objetivo de contemplar todos os municípios do estado. Esse evento tem o intuito de discutir políticas públicas para para Educação Infantil e é realmente importante para que os municípios do interior possam discutir os ajustes na educação em Pernambuco”, explicou.