“Menos nomes e mais ações”, declara Mendonça sobre nova frente de oposição em PE

Foto: Divulgação internet

Em entrevista, o deputado federal destacou a formação da oposição ao
Governo do Estado.

Após representantes políticos e lideranças de movimentos do estado, se
reunirem no centro do Recife na última segunda-feira (3/12), para
formação de uma frente de oposição inédita, contra o governo de Paulo
Câmara (PSB) e toda sua base, durante entrevista ontem, o deputado
federal Mendonça Filho (DEM), declarou que pretende demarcar território
em conjunto com outros nomes.

“Vou ocupar os espaços que de certo modo é meu também no campo da
oposição e somando a outros atores relevantes da política estadual como
Daniel Coelho (PPS), Bruno Araújo (PSDB), Armando Monteiro (PTB) e entre
outros. Alguns com mandatos e outros sem”, enfatizou Mendonça.

Mendonça Filho, que foi Ministro da Educação e candidato ao Senado
Federal nas últimas eleições, argumentou que mesmo com a derrota vai
“continuar militando na vida pública, como faço desde muito jovem”.

Sobre as próximas eleições, Mendonça declarou que “a discussão com
relação a 2020 não pode ser antecipada”, mas acredita que o caminho
seria “organizar a oposição e posicionar essa oposição no dever de
fiscalizar o governo [Paulo Câmara (PSB) e Geraldo Júlio (PSB)], temos
aí um tempo para avançar e fazer com que a oposição cumpra seu dever
democrático”, argumentou o ex-ministro.

A frente de oposição, realizará neste domingo (9/12), uma manifestação
na Av Boa Viagem, Zona Sul do Recife, oficializando a formação do grupo
de oposição no estado, que pretende fiscalizar e realizar ações em
conjunto com a sociedade, contra às determinações do governador Paulo
Câmara e dos deputados base na ALEPE.

“Menos nomes e mais ações em favor de uma oposição democrática
fiscalizadora e que possa buscar o melhor caminho para Pernambuco, o
Recife e as principais cidades do estado”, finalizou ele.

Bolsonaro

Para Mendonça, “a base do presidente Jair Bolsonaro é de oposição. Até
porque os que hoje detém o poder em Pernambuco votaram contra ele no
segundo turno”.

Com relação ao apoio que recebeu nas urnas dos seguidores do militar da
reserva, ele disse: “Eu agradeço muito a votação que eu tive, fui o
senador mais votado da capital pernambucana. O Bolsonaro também teve um
ótimo desempenho na capital”.

Texto: Luiz Fernandes