Esuda promove curso de Língua Brasileira de Sinais

A Libras tem sido bastante procurada por quem anseia por um mundo com mais inclusão e trabalha com politicas publicas de igualdade

Numa sociedade cada vez mais atenta a inclusão, cada dia se torna  comum a busca por formas de se conviver harmoniosamente com os que têm necessidades especiais ou algum tipo de deficiência. No caso da surdes, por exemplo, já vemos muitas repartições, escolas e empresas se utilizado da Língua Brasileira de Sinais (Libras) para manter comunicação eficaz com os que não escutam.

É por meio de Libras que as pessoas portadoras de deficiência auditiva e de fala se comunicam entre si e com o restante da comunidade. Aprovada como meio legal de comunicação pela Lei 10.436, de 2002, a língua é o que permite que cerca de 9,7 milhões de brasileiros surdos (segundo Censo 2010 do IBGE) estejam cada vez mais inseridos na sociedade. Para isso, foi habilitada a profissão de intérprete e tradutor de Libras legalmente as pessoas que tiverem legalmente realizado cursos de educação profissional ou cursos de extensão universitárias, com exame de proficiência, para alcançar o título profissional.

Com objetivo de ampliar a divulgação da língua, a Faculdade Esuda promove curso de extensão com bacharel em letras Jefferson Pereira. As aulas acontecem aos sábados pela manhã, com 30 horas de carga horária. “É muito importante que todos sejamos capazes de nos comunicar. Através do estudo da Libras promovemos a inclusão social para tantas pessoas, que muitas vezes estão excluídas da sociedade”, explica o professor Jefferson.

SERVIÇO:

Curso de LIBRAS – Lingua Brasileira de Sinais

Investimento: R$ 120,00

Local: Faculdade Esuda – Boa Vista

Informações e inscrições: (81) 3412.4242

www.esuda.com.br/geia_cursos/inscricao/