Espetáculo sobre vivências LGBTs estreia neste fim de semana

“Em pleno século 21, ainda há pessoas que acham que LGBTfobia não existe, quando há gays, lésbicas e transexuais sendo agredidos física e psicologicamente apenas por serem quem são”, argumenta Antônio. Para o diretor, o espetáculo é um grito de protesto e empoderamento, uma intervenção através da arte para sensibilizar o público e gerar reflexões sobre o lugar do LGBT na sociedade atual. – Crédito: Toni Rodrigues/Divulgação

Com o objetivo de conscientização da causa LGBT, o espetáculo Cicatriz estreia neste final de semana, no Teatro Barreto Júnior.  O enredo expõe histórias de feridas provocadas por traumas, opressões, abusos e discriminações contra a comunidade LGBT em diferentes épocas, contextos e esferas sociais. O texto, fruto de criação coletiva do diretor junto aos 11 atores que compõem o elenco, realiza a junção de fatos reais, vivências pessoais e livre inspiração em recortes da obra do escritor e dramaturgo Caio Fernando Abreu.

No decorrer do espetáculo, o público mergulha em dores e desabafos dos universos gay, lésbico e transexual, e como algumas dessas pessoas conseguiram superar as adversidades e se auto afirmar. A narrativa perpassa vivências de aceitação, descoberta da sexualidade e de violências como assédio, agressão e preconceito. Um mosaico artístico que envolve cênica, música e emoção na busca por uma sociedade mais respeitosa, empática e humana.

Os ingressos podem ser adquiridos por R$20 (meia) e R$40 (inteira), na bilheteria do teatro onde o espetáculo será encenado, com duas horas de antecedência. A produção, dirigida  pelo ator e encenador Antônio Rodrigues, terá duas exibições, no sábado às 20h no domingo, às 19h.