DICAS DE ALIMENTAÇÃO NO PERÍODO DE PÁSCOA

Páscoa, para muitos, é sinônimo de refeições fartas e chocolates durante todo o feriado. No entanto, com algumas dicas e cuidados podemos manter a alimentação saudável durante essa data comemorativa.

De acordo com o nutricionista e profissional de Educação Física Felipe Lira, nesse período o hábito de consumir frutos do mar é mais intenso e esse pode ser o início do consumo regular desse tipo de alimento saudável. Os peixes e os subprodutos marinhos estão entre os principais alimentos funcionais, especialmente por serem fontes de ômega-3. Os ácidos graxos ômega-3 são encontrados respectivamente nos vegetais (soja, canola e linhaça) e em peixes de águas frias e profundas (cavala, sardinha, atum, salmão, truta, cascudo, arenque).

Mas antes de adquirir seu peixe da Semana Santa, é importante observar a limpeza e a organização do ambiente e higiene dos atendentes. Além disso, analisar se o local apresenta condições adequadas para conservação dos alimentos, assim como verificar se o mesmo preenche características como:

  • Estar livre de contaminantes físicos (pedaços de metais, plásticos e/ou areia ou poeira), químicos (combustíveis, sabão e/ou detergentes) e biológicos (bactérias, vírus e/ou moscas);
  • Aparência: ausência de manchas, furos ou cortes na superfície;
  • Escamas: bem firmes e resistentes. Devem estar translúcidas (parcialmente transparentes) e brilhantes;
  • Pele: úmida, tensa e bem aderida;
  • Olhos: devem ocupar toda a cavidade, ser brilhantes e salientes, sem a presença de pontos brancos ao centro do olho;
  • Membrana que reveste a guelra (opérculo): rígida, deve oferecer resistência à sua abertura. A face interna deve estar brilhante e os vasos sanguíneos, cheios e fixos;

O profissional destaca que é importante lembrar que os produtos não podem estar amolecidos ou com acúmulo de líquidos. Este é um sinal de que passaram por um processo de descongelamento. A presença de gelo ou muita água indica que o balcão foi desligado ou teve sua temperatura diminuída temporariamente.

Algumas medidas também devem ser tomadas no momento do preparo ou do consumo dos pescados, a fim de melhorar a qualidade nutricional desses alimentos. “Dar preferência a peixes assados, cozidos ou grelhados. Evitar consumir peixes fritos, que possuem alto teor energético e de gorduras. É importante retirar o couro do peixe antes de consumi-lo. A gordura saudável presente nos peixes está concentrada principalmente em sua carne e não em seu couro. E por último, utilizae temperos naturais para preparar o alimento, como cebolinha, cebola, alho, orégano, manjericão, manjerona, cominho, noz-moscada, louro, etc, além de evitar o consumo excessivo de sal e de temperos industrializados”, orienta o nutricionista.

Outro produto muito consumido nesta época são os chocolates, que também requerem a atenção do consumidor no momento da compra. É preciso que os ovos de páscoa, os bombons e os tabletes de chocolate estejam armazenados em local fresco e arejado. Verifique ainda se não há a incidência direta da luz solar ou contato com a umidade. Lembre-se que a embalagem deve estar íntegra, sem furos ou amassadas e conter as informações obrigatórias na rotulagem como denominação de venda, data de validade, nome e endereço do fabricante e informação nutricional.

Felipe dá uma dica válida na hora de comprar chocolates ou ovos de Páscoa:  verificar a lista de ingredientes e a tabela de informação nutricional constantes nos rótulos. Os ingredientes utilizados na preparação ou fabricação dos chocolates são declarados na lista de ingredientes, em ordem decrescente de quantidade. Assim, deve-se optar por chocolates com maior teor de cacau e, consequentemente, menos açúcar.

Mas, a regra principal para o consumo de chocolates tanto na Páscoa quanto no restante do ano, é a MODERAÇÃO! O bom-senso é primordial. Opte pelos produtos mais nutritivos e de menores calorias