Alepe lança projeto de inclusão de jovens e estímulo à adoção

Foto: Rodolfo Barbosa

A Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe) lançou na tarde dessa quarta (22), em parceria com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), projeto de autoria do deputado Clodoaldo Magalhães (PSB) que visa incentivar a adoção e a contratação de jovens e adolescentes em situação de extrema vulnerabilidade no estado de Pernambuco.

Será oferecido aos jovens entrantes nesse programa, cursos de atualização em língua portuguesa, estrangeira e informática, além de aprendizagem de rotinas e condutas no ambiente de trabalho. Para o programa de estágio serão ofertadas inicialmente, 10 vagas. Os adolescentes serão escolhidos por uma equipe interdisciplinar que irá integra-los à Casa.

Foto: Rodolfo Barbosa

Para ingressar no programa é necessário preencher os seguintes requisitos: estar apto à adoção; ter idade mínima de 17 anos e 6 meses; manifestar interesse na iniciação de formação profissional, e comprovar frequência regular em instituições de ensino médio ou dos anos finais do ensino fundamental. O estágio terá duração de seis meses com bolsa no valor de R$ 500. As despesas decorrentes do programa serão oriundas de dotações orçamentárias próprias da Assembleia Legislativa de Pernambuco.

A parceria para a confirmação da criação do programa “Alepe acolhe” foi firmada na última segunda-feira (20), com o intuito de que o programa seja uma forma de inclusão social e formação profissional de jovens. “A ideia é que a gente possa trazer essas pessoas para cá e que eles sejam acolhidos pela assembleia, sejam treinados, capacitados, tenham oportunidade de estágio e quem sabe até ser adotado por alguém da assembleia”, disse o deputado Clodoaldo Magalhães (PSB), autor do projeto.

Foto: Rodolfo Barbosa

Cláudia, mãe de uma das servidoras da Casa, é um exemplo de pessoa que resolveu optar pela adoção. Mesmo sendo mãe biológica de duas filhas, ela juntamente com o marido, resolveu adotar mais quatro filhas com o perfil de até 14 anos. “A adoção sempre foi um grande desejo em minha vida e na do meu esposo, e o que nos impulsionou foi esse desejo de aumentar a nossa família. Nós, conhecendo o mundo dos adolescentes, percebemos que eles são capazes de amar tanto quanto qualquer bebê”, afirmou Cláudia, que também foi homenageada durante a sessão.

 

Douglas Hacknen