A importância da Segurança do Trabalho para as micro e pequenas empresas

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou um relatório apontando que doenças e acidentes relacionados ao ambiente de trabalho são responsáveis pela morte de cinco mil trabalhadores por dia no mundo. Porém, muitos desses acidentes poderiam ser evitados com a adoção de pequenas medidas no dia a dia das empresas. Mas o que se vê são muitos empresários que ainda acreditam que investir em medidas de segurança é um gasto desnecessário.

 

A Segurança do Trabalho abrange normas regulamentadoras e leis criadas pela Associação de Normas Técnicas (ABT) para assegurar que as empresas propiciem um ambiente de trabalho seguro e saudável para os seus funcionários. Para possibilitar uma segurança de qualidade para a equipe, a empresa deve contar com um técnico em Segurança do Trabalho que será responsável por executar programas de prevenção de acidentes e doenças ocupacionais e acompanhar o resultado das medidas que foram implantadas através desses programas.

 

Uma das medidas mais importantes para a prevenção de acidentes é o uso do EPI (Equipamentos de Proteção Individual), direito assegurado a todo trabalhador de acordo com a Norma Regulamentadora NR 06. A falta de conhecimento das normas de Segurança do Trabalho, resultando no descumprimento destas, pode gerar medidas punitivas para as organizações. “Se a direção da empresa não investir financeiramente na Segurança do Trabalho e não se comprometer com os programas elaborados para identificar os riscos e seus agentes as consequências, serão sempre negativas,” afirma Wilson Leite, coordenador de Segurança de Trabalho do Grupo Trino.

 

O acidente de trabalho gera um custo alto para a empresa e para a sociedade, considerando que o funcionário lesado será afastado do cargo, resultando na necessidade de uma nova contratação. Além disso, a empresa é responsável pelos gastos no tratamento do acidentado. Por isso, Wilson Leite acredita que não existe gasto desnecessário quando se trata de Segurança do Trabalho, mas sim investimento.